Moradia para recuperação

Moradia para recuperação situada a poucos minutos da praia de Leirosa – Figueira da Foz.
Com boa exposição solar e zona tranquila, propicia ao descanso e à tranquilidade.
Actualmente é composta por três quartos, uma cozinha antiga e uma sala.

ID: 5813338 - 122591004-582

Mais informações do imóvel em:

Clique aqui para ver este imóvel no site da Remax

Siga a nossa página no Facebook!



Freguesia da Marinha das Ondas

A Freguesia de Marinha das Ondas pertence ao Concelho da Figueira da Foz, de cuja sede dista cerca de 15 quilómetros, no distrito de Coimbra. O seu orago é Nossa Senhora das Ondas, celebrada anualmente no último Domingo de Janeiro; para além desta, existem muitas outras romarias realizadas na Freguesia ao longo de todo o ano.

O topónimo Marinha das Ondas deve o seu primeiro elemento, ao fato de na área da Freguesia terem existido marinhas de sal; já o segundo elemento, remete-nos para uma lenda, segundo a qual, um homem, durante a sua faina, terá visto Nossa Senhora das Ondas. O grande impulso do povoamento e da agricultura do atual território de Marinha das Ondas deve-se aos frades do Mosteiro de Seiça que senhoreou parte da atual freguesia (a Norte da E. N. 109). O documento mais antigo que refere o couto de Seiça data de 1175, no qual D. Afonso Henriques faz uma doação do Couto da barra, ao Mosteiro de Seiça, que havia sido fundado em 1175. Ainda o cenóbio não estava concluído e era já habitado por monges da Ordem de S. Bento; posteriormente, no reinado de D. Dinis, o Mosteiro de Seiça recebeu "carta de privilégio", que isentava os seus moradores de pagar a portagem pela barca que transportava madeira e linho de Seiça até Coimbra. A outra parte da atual Freguesia de Marinha das Ondas (a Poente da E. N. 109), pertenceu ao couto de Lavos.

Em 1808, toda a região da Figueira da Foz foi assolada pelas Invasões Francesas, vindo a 1 de Agosto daquele ano, a desembarcar a sul do Rio Mondego, mais propriamente nas areias de Lavos, as tropas inglesas do General Wellesley, com o propósito de ajudarem a expulsar os invasores. Em 1853, o Concelho de Lavos foi extinto e a Freguesia volta de novo à comarca da Figueira da Foz.

No aspeto patrimonial, merecem especial destaque, na Freguesia, a Capela de Nossa Senhora das Ondas que serviu de sede para a criação da paróquia até que fosse construído o novo templo, a atual Igreja paroquial, que foi benzida e inaugurada em 1961. A Praia da Leirosa é outro dos locais de grande interesse turístico; nesta povoação, antigamente designada apenas por Leirosa, a pesca limitava-se ao lançamento de redes meijoeiras, por gentes que vinham do interior e que construiam na praia pequenas cabanas de estorno, onde ficavam na época das pescas. Progressivamente, as cabanas começaram a ser substituidas por pequenas casas de madeira, e mais tarde por casas de tijolo e betão. O típico barco de pesca utilizado nestas praias é chamado de saveiro ou meia-lua, e tem uma estrutura funcional apta a suportar a rebentação habitual deste tipo de praias desabrigadas. A nível económico, a pesca e a agricultura são as atividades mais tradicionais da Freguesia e têm ainda um grande valor económico; a indústria, embora seja uma atividade mais recente, implantou-se na freguesia ocupando atualmente uma considerável percentagem de habitantes.

Fonte


Cidade da Figueira da Foz

A cidade fica na foz do rio Mondego e pertence ao distrito de Coimbra. É curioso pensarmos que o nome da cidade – Figueira da Foz – está relacionado com o facto da FOZ do rio se encontrar neste local.

Aqui localiza-se uma das praias mais bonitas, famosas e procuradas de Portugal. Habitualmente chamada de Rainha da costa de prata, a cidade da Figueira da Foz é muito visitada pelos amantes de praia. Aqui encontramos um gigantesco e magnífico areal. Perfeito não apenas para os veraneantes como também para os amantes de desportos náuticos. Muitos também designam a praia da Figueira da Foz como a rainha das praias portuguesas.

Fonte

Características do Imóvel

  • Moradia
  • Praia
  • Sol

Localização